5 nutrientes musculares encontrados somente em alimentos para animais

Os músculos são importantes.

Quanto mais você tiver, maior será sua qualidade de vida.

Os músculos realizam muitas funções vitais, como respirar, andar, falar e levantar caixas.

Eles queimam calorias, permitindo que você comer um pouco mais sem ficar gordo.

Além disso … ter uma quantidade respeitável de massa muscular pode ajudá-lo a aparentar bem.

Se você quiser construir e manter músculos, você de alguma forma precisa ingerir os blocos de construção que eles são feitos. Faz sentido, certo?

Bem … a melhor maneira de ingerir os blocos de construção do músculo é comer músculo. Em outras palavras, comer carne.

Aqui estão 5 nutrientes em alimentos animais que são importantes para a massa muscular, que não pode ser obtido a partir de plantas.

1. Creatina

 

Creatina é o suplemento de construção muscular mais popular do mundo.

Uma infinidade de estudos científicos mostram que ele pode melhorar a força e aumentar a massa muscular (1).

A forma como funciona a creatina, é que ela forma uma reserva de energia nos músculos.

A moeda de energia de cada célula do planeta é chamada ATP, ou Adenosina Trifosfato.

Eu não quero entrar na complexa bioquímica, mas a ATP produz energia doando uma molécula de fosfato. Quando isso acontece, a energia é liberada.

O problema é que as células só têm uma quantidade finita de ATP neles e não dura muito tempo se você está fazendo exercícios difíceis como agachamento.

É aí que a creatina passos polegadas Creatina transporta fosfato nas células musculares e doa-los para ATP para que a célula pode continuar a produzir energia.

Isto é particularmente importante durante o trabalho anaeróbico de alta intensidade, como levantar pesos ou sprinting.

O corpo pode produzir sua própria creatina, mas esse processo é ineficiente.

Cerca de 95% da creatina no corpo é armazenada em células musculares e as únicas fontes alimentares boas de creatina são produtos de origem animal.

Nutrientes encontrados só na Carne

Estudos mostram que os vegetarianos são deficientes em creatina. Este grupo pode ver melhorias dramáticas no desempenho físico, completando (2, 3).

A creatina também está concentrada no cérebro. Estudos mostram que vegetarianos, mas não comedores de carne, vêem melhorias na função cerebral com suplementação de creatina. Esse é outro indicador da deficiência de creatina em vegetarianos (4, 5).

Alimentos para animais são as únicas boas fontes de creatina na dieta. Estudos sobre vegetarianos mostram que eles são deficientes em creatina, o que pode afetar negativamente a função do músculo e do cérebro.

2. Proteína animal

 

Os músculos são feitos principalmente de proteínas, que são longas cadeias de aminoácidos, dobradas em formas complexas.

Existem 21 aminoácidos que o corpo usa para sintetizar proteínas.

O corpo pode produzir alguns deles, enquanto ele deve obter outros da dieta. Aqueles que o corpo não pode produzir são denominados aminoácidos essenciais (EAAs).

Para fazer pleno uso da proteína na dieta, precisamos obter todos os aminoácidos essenciais nas proporções certas.

As proteínas em alimentos para animais como carne, ovos, peixes e produtos lácteos contêm todos os aminoácidos essenciais e podem ser facilmente incorporados em proteínas do corpo. O mesmo não pode ser dito para as proteínas vegetais, que não têm um perfil ótimo de aminoácidos (6).

Estudos mostram que o consumo de proteína animal está positivamente associado à massa muscular e que uma dieta onívora provoca maior ganho muscular durante o treinamento de resistência do que uma dieta vegetariana (7, 8, 9).

O RDA para a proteína na dieta é muito baixo, definido em 0,8 gramas de proteína para cada quilograma de peso corporal, ou 0,36 grama por libra.

Estudos mostram que esta quantidade é insuficiente para a composição corporal ideal, especialmente em indivíduos que são fisicamente ativos. (10, 11).

Isso torna difícil satisfazer as necessidades de proteína do corpo em uma dieta baseada em plantas, porque a maioria das plantas é muito baixa em proteína.

As melhores fontes de proteína na dieta são alimentos de origem animal. É extremamente difícil consumir proteína suficiente em uma dieta rigorosa baseada em plantas.

3. Carnosina

A carnosina é um dipéptido altamente concentrado no músculo e no cérebro.

É formado a partir de dois aminoácidos, histidina e beta-alanina.

Tornou-se muito popular como um suplemento anti-envelhecimento, uma vez que inibe parcialmente muitos processos degenerativos (12, 13, 14).

Uma das razões que nossos músculos cansam durante o treino intenso é que eles formam grandes quantidades de ácido láctico, o que aumenta a acidez da célula muscular e dificulta a sua função.

Este é o lugar onde carnosina age… ela funciona como um tampão contra o acúmulo de ácido.

A melhor maneira de aumentar a carnosina muscular é ingerir carnosina ou beta-alanina, que são encontradas estritamente em alimentos para animais, mas também em suplementos (15, 16).

Estudos mostram que ter mais carnosina seus músculos faz seus músculos mais resistentes à fadiga. A suplementação com beta-alanina (que aumenta a carnosina) também aumenta a massa muscular (17, 18).

Os vegetarianos têm menos carnosina em seus músculos do que os que comem carne, o que deve levar ao aumento da fadiga muscular (19).

Carnosina é encontrada estritamente em alimentos de origem animal. Ele reduz o acúmulo de ácido nos músculos e leva à redução da fadiga nos músculos. Os vegetarianos são deficientes em carnosina.

4. Vitamina D3

A deficiência em vitamina D é generalizada, especialmente em países onde há pouco sol.

A vitamina D realmente funciona como um hormônio esteróide no corpo, onde ele viaja para os núcleos das células para ativar ou desativar genes.

Tendo adequada vitamina D na corrente sanguínea é importante por muitas razões, mas uma delas é função adequada dos músculos.

A deficiência correlaciona-se com a diminuição da massa muscular e da força, especialmente nos idosos (20, 21, 22).

Estudos mostram que em indivíduos com deficiência de vitamina d, a suplementação melhora a função muscular e a força (23, 24, 25).

Existem duas formas de vitamina D na dieta … D2 (ergocalciferol) e D3 (colecalciferol). D2 vem de plantas, D3 de animais.

A forma animal (D3) é muito mais ativa no corpo do que D2 (26).

As únicas fontes de alimento bons são bacalhau fígado óleo de fígado e peixe gordo. Se você não conseguir muito sol durante todo o ano, pode ser melhor tomar um suplemento D3.

Vitamina D3 é uma vitamina muito importante, com uma deficiência está ligada à má função muscular. A vitamina D3 pode ser encontrada em quantidades limitadas em alimentos para animais.

5. Gordura saturada e colesterol

Muitas pessoas ainda pensam que a gordura saturada eo colesterol são a raiz de todo o mal, apesar de ter sido completamente refutado.

Isso levou muitas pessoas a adotar uma dieta pobre em gordura, que é baixa em alimentos para animais, mas rica em açúcares e amidos.

Um dos efeitos colaterais das dietas de baixo teor de gordura é que eles reduzem a testosterona, que é um hormônio crítico para a massa muscular, força, libido e bem-estar geral (27, 28).

Um estudo mostra que o consumo de gordura saturada está correlacionado com o aumento dos níveis de testosterona (29).

Muitos estudos sobre veganos e vegetarianos mostram que eles têm níveis significativamente mais baixos de testosterona do que seus homólogos alimentares (30, 31, 32, 34).

Coma alguns animais … ou tome suplementos

Existem muitos outros nutrientes que são críticos para a saúde, mas faltam em alimentos vegetais. Um exemplo é a Vitamina B12.

Se você optar por evitar animais, mas quer construir ou manter músculos, então eu recomendo que você suplemento.

Eu não duvido que dietas veganas pode levar à perda de peso, mas a longo prazo, eles podem levar a perda muscular significativa também.