5 sinais de que você sofre de dismorfismo

0
59

Vivemos em uma sociedade onde explosões de críticas negativas a si mesmo são aceitas como realidade. É da natureza humana sentir-se inseguro, mas isso significa que também somos frequentemente espectadores complacentes quando escutamos a outra pessoa se auto-criticando. No entanto, quando essas palavras negativas devem ser tratadas como além da insegurança?

Embora cada caso seja específico, aqui estão 5 sinais que mostram que você está sofrendo de dismorfismo:

1 – Você não está 100% lá

Você tem uma perda completa de interesse e presença. Você fala com alguém e não consegue se concentrar no que ele está dizendo porque você se pergunta se ele viu algo novo em você. Na academia, por exemplo, você se levanta de um banco e imediatamente verifica, com certeza, que os olhos de seus amigos não estão fixados em seu complexo.

Você anda com sua família, mas passa metade do tempo imaginando uma nova carga para levantar, a fim apenas de impressionar os outros.

Você promete a um amigo que irá a um jantar e depois recusará porque não poderá mostrar seu novo físico em público. 

Vivemos em uma sociedade onde explosões de críticas negativas a si mesmo são aceitas como realidade. É da natureza humana sentir-se inseguro, mas isso significa que também somos frequentemente espectadores complacentes quando escutamos a outra pessoa se auto-tacitizando. No entanto, quando essas palavras negativas devem ser tratadas como além da insegurança?  Embora cada caso seja específico, aqui estão 5 sinais que mostram que você está sofrendo de dismorfismo:  1 - Você não está 100% lá Você tem uma perda completa de interesse e presença. Você fala com alguém e não consegue se concentrar no que ele está dizendo porque você se pergunta se ele viu seu complexo. Você se levanta de uma mesa e imediatamente verifica, com certeza, que os olhos de seus amigos não estão fixados em seu complexo.  Você anda com sua família, mas passa metade do tempo imaginando o quanto seu complexo vai sair na foto que foi tirada um pouco antes.  Você promete a um amigo que irá a um jantar e depois recusará porque não poderá postar seu complexo em público. Você se cancela para ir para casa, passar por cima de roupas extragrandes e escorregar para baixo de um cobertor para não precisar olhar para si mesmo.  2 - Seu relacionamento com o espelho se torna abusivo Cada espelho te convida à obsessão. Em um metrô, você observa seu reflexo na janela, obcecado pelas diferenças entre essa reflexão e aquela refletida pelo espelho de seu banheiro, e aquela que devolve o copo de um forno, e a do copo de um bar ...  Você vive com medo constante de sua aparência, e precisa verificar constantemente as reflexões que encontrar.  Imagem de obsessão 3 - Você desenvolve mecanismos negativos de enfrentamento Você corre 20 km por dia para queimar qualquer caloria que consome ou compra compulsivamente para terminar com 3 produtos diferentes para apagar seu complexo. O dismorfismo não diagnosticado pode levar a hábitos muito ruins.  A necessidade de mudar imediatamente ou consertar algo em seu corpo está envenenando seus pensamentos. Você não pode se sentar sem pensar no seu complexo. Você "deve" fazer algo para torná-lo melhor, mesmo que isso signifique gastar dinheiro que você não tem ou usar "produtos" para reduzir a ansiedade.  4 - Você se compara a todas as pessoas que vê Você está em uma consulta de trabalho, consertando o físico de seu colega, pensando em como sua vida seria diferente se você tivesse seu corpo. Seja uma celebridade, um modelo ou alguém com quem você se depara todos os dias, as comparações nunca param. Você nunca se sente bem o suficiente, especialmente quando se compara a outra pessoa. E ainda é uma comparação negativa para você em sua mente.  Complexo mulher 5 - Esses pensamentos são constantes A partir do momento em que você acorda de manhã para adormecer, pensamentos negativos contra si mesmo nunca param.  O dismorfismo irá consumir você, de forma gradual ou repentina. Pode assumir diferentes formas, ter como alvo diferentes partes do corpo, e irá apagá-lo da sua vida sem que você perceba.  O que fazer para melhorar? Se muitos dos exemplos acima se aplicam a você, você está realmente obcecado com um defeito físico e impede que você viva normalmente, converse com um ente querido ou com um profissional. Uma terapia cognitivo-comportamental pode livrá-lo desses transtornos.

2 – Seu relacionamento com o espelho se torna abusivo

Cada espelho te convida à obsessão. Em um metrô, você observa seu reflexo na janela, obcecado pelas diferenças entre essa reflexão e aquela refletida pelo espelho de seu banheiro, procurando se ver pelo melhor angulo possível do seu corpo …

Você vive com medo constante de sua aparência, e precisa verificar constantemente quais as melhores poses, ondeestiver.

 

3 – Você desenvolve mecanismos negativos de enfrentamento

Você corre 20 km por dia para queimar qualquer caloria que consome ou compra compulsivamente 3 suplementos diferentes para melhorar o rendimento do seu treino. O dismorfismo não diagnosticado pode levar a hábitos muito ruins.

A necessidade de mudar imediatamente ou consertar algo em seu corpo está envenenando seus pensamentos. Você não pode se sentar sem pensar que não está no seu melhor. Você “deve” fazer algo para torná-lo melhor, mesmo que isso signifique gastar dinheiro que você não tem ou usar “produtos” para reduzir a ansiedade.

4 – Você se compara a todas as pessoas que vê

Você está em uma consulta de trabalho, consertando o físico de seu colega, pensando em como sua vida seria diferente se você tivesse seu corpo. Seja uma celebridade, um modelo ou alguém com quem você se depara todos os dias, as comparações nunca param. Você nunca se sente bem o suficiente, especialmente quando se compara a outra pessoa. E ainda é uma comparação negativa para você em sua mente.

 

5 – Esses pensamentos são constantes

A partir do momento em que você acorda de manhã para adormecer, pensamentos negativos contra si mesmo nunca param.

O dismorfismo irá consumir você, de forma gradual ou repentina. Pode assumir diferentes formas, ter como alvo diferentes partes do corpo, e irá apagá-lo da sua vida sem que você perceba.

O que fazer para melhorar?

Se muitos dos exemplos acima se aplicam a você, você está realmente obcecado com um defeito físico e impede que você viva normalmente, converse com um ente querido ou com um profissional. Uma terapia cognitivo-comportamental pode livrá-lo desses transtornos.

Referências

https://www.bodybuilding.com/workout-plans

https://www.muscleandstrength.com/workout-routines

https://www.muscleandfitness.com/workouts/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here